A minha opinião sobre pratos rápidos…

A pedido de várias famílias hoje vou debruçar-me sobre o conceito de pratos rápidos… sim porque já fui bombardeado com reclamações em relação ao prato de ontem, por ser muito complexo. Anda aqui um “home” cheio de boas intenções e vocês nunca estão felizes!

Mas como eu gosto muito de vocês, vou por aqui algumas ideias giras para fazer refeições rápidas e super saborosas. Na verdade estou a brincar, gosto imenso de pratos rápidos porque com um pouco de imaginação podemos confeccionar coisas interessantíssimas, recorrendo apenas ao que temos na dispensa e no frigorífico. Ora vamos lá ver do que há em casa…
… uma das coisas que invariavelmente temos sempre em casa é o pão, o alimento base da nossa dieta e com este ingrediente podemos fazer quase tudo. Muitos de vocês já ouviram falar ou tiveram oportunidade de comer “bruschetta”, trata-se de um petisco italiano que não é mais do que pão torrado com uma infinidade de ingredientes que lhe podemos adicionar. Ora ontem lembrei-me de uma ideia gira para fazer uma “bruschetta”, numa conversa com uma amiga ela perguntava-me o que podia fazer com uns chillies, vulgo, malaguetas que tinha no frigorífico…pois bem toca a atacar o frigorífico e os armários e vamos tirar de lá:

– Chillies grandes;
– Pão (de preferência saloio ou alentejano);
– Alho;
– Oregãos ou ervas de provence;
– Queijo Mozzarella ralado;
– Atum enlatado;

Vamos pegar no pão e cortá-lo em fatias pequenas, depois colocamos num tabuleiro e levamos ao forno a tostar (se tiverem forno eléctrico usem o grill , é mais rápido e fica tostado de uma forma mais homógenea).
Assim que o pão estiver tostado, vamos descascar um dente de alho e com o pão ainda quente, vamos esfregá-lo, o que nós queremos é que o alho se desfaça e fique bem espalhado na superfície da tosta. De seguida vamos tratar dos chillies, atenção aqui, alguns de vocês sei que são corajosos e adoram picante… mas acho que ganhamos mais em sabor se eliminarmos as sementes dos chillies. Por isso o que vamos fazer é abrir um corte ao comprido nos chillies, abri-los e extrair as sementes com a ponta da faca. O picante está concentrado na sua maioria nas sementes, e se tivermos picante em excesso perdemos o paladar do prato.
Terminada esta operação delicada🙂 Vamos desfazer o atum com um garfo e espalhá-lo na superfície da tosta, por cima do atum coloca-mos os chillies cortados em bocados grosseiros e o queijo ralado. Antes de por no forno a gratinar pomos uns oregãos ou umas ervas de provence por cima do queijo, e vigiamos o forno até o queijo gratinar por completo.
Sirvam de imediato (cuidado com as bocas escaldadiças!) e acompanhem com um branco leve, creio que um Companhia das Lezírias – Fernão Pires, fará a combinação perfeita. Uma garrafa anda na casa dos 3.50 euros, um preço cordato para um vinho equilibrado, com uma boa acidez fixa que é o que queremos para contrastar com a gordura do queijo e do atum. Para terminar em beleza sugiro como banda sonora um pouco de Nina Simone… Sinnerman.
Divirtam-se e bom apetite!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s