Bacalhau – o ‘convidado’ de sempre com cara lavada

Natal é tradição. E o bacalhau é a tradição do Natal. Mas até nisto se pode inovar.  Basta imaginação e vontade para que a festa de sempre seja…especial! E o melhor de tudo é não termos de dispensar o ‘convidado’ assíduo das mesas de consoada: o Bacalhau!

Há quem abomine o bacalhau na mesa de Natal, ou quem o dispense neste mesmo dia. Para outros é enfadonho saber que na noite de consoada ele vai lá estar, como sempre, na travessa de todos os anos, cozinhado do mesmo jeito de há um ano atrás: cozido e acompanhado com batatas e couves.

Mas nem tudo tem de ser um tédio. O bacalhau no dia de Natal não tem de ser algo tão aborrecido e banal. Pessoalmente é de bom agrado que o recebo de uma forma tradicional. Apesar de o poder comer, confeccionado desta forma, em qualquer altura do ano, no Natal o sabor é especial.

Porém, não somos todos iguais e são vários os amigos e conhecidos que se queixam. E nem todos têm o mesmo à vontade para ‘engendrar’ um plano que transforme o ‘mais que visto’ prato de bacalhau, por algo mais apetecível. Foi a pensar nisso que decidi publicar esta receita: Migas de Grelos e Tomate com Lascas de Bacalhau.

INGREDIENTES:

para as migas:
1 pão saloio (de preferência duro)
1 molho (pequeno) de grelos
1 tomates grandes (ou 2 pequenos)
2 dentes de alho
sal
pimenta
piri-piri
azeite qb

para o bacalhau:
4 postas de bacalhau (do lombo)
oregãos secos
3 ou 4 dentes de alho
azeite qb

E eis que é chegada a hora de colocar as mãos à obra. Para isso, arranjem e lavem muito bem os grelos e coloquem num tacho a cozer com sal. Para que os mesmos fiquem bem verdinhos, deixem o tacho destapado durante a cozedura. Enquanto isso, partam o pão em cubos bem pequeninos. O ideal é que o pão seja velho (mas que ainda não tenha bolor, ok?😛 ), isto é, que esteja duro. Porém, se apenas tiverem pão fresco à mão, existe uma outra possibilidade. Ponham uma frigideira ao lume, com azeite e dois dentes de alho esmagados com a casca. Adicionem os cubos de pão e vão mexendo, deixando-os fritar ligeiramente, até que fiquem alourados. Depois, disponham-nos num recipiente e deixem ao ar por alguns minutos. Hão-de ficar rijos, tal como pretendemos😉.

Continuando…Por esta altura, os grelos já devem estar cozidos. Então, é chegada a hora de os retirar e escorrer. Mas atenção. Não deitem a água da cozedura fora. Esta vai-nos ser muito útil, por isso, reservem-na!

Entretanto podem já colocar o bacalhau a cozer. Tenham em atenção o sal. Se as postas que vão utilizar já vêm demolhadas é melhor acrescentar sal à cozedura. Porém, se for bacalhau demolhado em casa os cuidados são outros e tudo vai depender da sua espessura e do quão demolhado está. Não pretendemos salmoura, certo? Por isso, o mais seguro é prová-lo antes de cozer ou durante a cozedura, para verificarmos se é necessário, ou não, acrescentar sal.

Posto isto, passemos à real confecção das migas. Coloquem uma frigideira anti-aderente ao lume, com azeite e os 2 dentes de alho esmagados com casca (a casca vai impedir que os mesmos queimem e deixem na comida um sabor amargo😉 ). Adicionem os cubos de pão e deixem que estes absorvam o azeite, salteando-os. Adicionem uma concha de água de cozer os grelos (eu bem que avisei que seria útil!) e amassem com a ajuda de uma colher de pau, de forma a que o pão se desfaça. Acrescentem mais conchas de água, sempre que necessário, até que tudo esteja bem desfeito. Nesta altura, acrescentem o tomate partido, também, em cubos, os grelos, um pouco de pimenta e piri-piri. Rectifiquem o sal e misturem bem. (É importante que tenham em atenção que o pão não fique demasiadamente ensopado, de forma a que possamos moldar as migas. Além disso, não se esqueçam que podem não conseguir fazer as migas de uma só vez. Tudo vai depender do tamanho da frigideira que utilizarem.)

Agora que todos os temperos estão no ponto, utilizem duas espátulas para dar a forma de uma forma de bolo inglês. Terminada esta árdua tarefa (no início é mais complicado, mas com a prática chegam lá😉 ), transfiram as migas para um tabuleiro untado com azeite e levem ao forno por alguns minutos, de forma a que fiquem bem tostadinhas.

Passemos ao bacalhau. Depois de cozido, lasquem as postas e retirem toda a pele e espinhas. Reservem. Numa frigideira, colocam o azeite, o alho e o bacalhau. Envolvam bem e acrescentem os oregãos secos.

E eis que o prato está completo. Segue-se a hora de empratar. Esta parte é ao gosto de cada um, mas se me permitem, vou sugerir uma apresentação: coloquem as migas ao centro da travessa e disponham as lascas de bacalhau em volta. Muito simples e aprazível de se ver, mantendo um quê de rústico e tradicional na mesa da consoada😉 .

Et voilá. É chegado o momento de degustar o prato, rodeados daqueles que nos são queridos e que tornam o nosso Natal especial. Momentos saborosos e inesquecíveis que recordamos sempre (ainda mais se não estiver presente o enfadonho bacalhau cozido com batatas e couves😛 ).

Divirtam-se, bons cozinhados e Feliz Natal😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s