Coisas para ter no frigorífico – Salmão Curado

Uma das melhores formas de conhecer a cultura de um povo é através daquilo que comem. Sempre que viajo, a primeira coisa que faço quando chego a um país novo é perguntar : ” E o que é que se come por aqui?”, já comi coisas bem horríveis para vos ser sincero, mas na maioria dos casos tenho tido óptimas surpresas. Lembro-me em Outubro de 2005 durante uma estadia em Estocolmo, tive oportunidade de provar algumas especialidades suecas e graças à hospitalidade e atenção do meu irmão “postiço” Marc  foi memorável. Os povos nórdicos são sobejamente conhecidos pela sua arte a fazer fumados tanto de carne como de peixe, mas o que eu não sabia é que eles também curavam peixe a frio, sem recurso ao uso de fumeiro.  Por isso não se preocupem, não vamos fazer uma fogueira na vossa cozinha. Vamos precisar sim de :


– 1 filete de salmão entre 800g e 1kg ( peçam na peixaria, muitas vezes as pessoas que lá estão fazem cara feia, mas é para isso que lá estão);

– Sal grosso;

– Açúcar amarelo;

– Pimenta preta;

– Aneto;

Vamos começar por  limpar o filete de espinhas que tenham ficado para trás e vamos retirar a pele – Se forem doidos como eu compram um peixe inteiro, que rende muito mais e dá mais gozo a fazer, por isso se acharem que estão à altura, afiem as facas e ataquem-no!

Continuando esta aventura nórdica… vamos misturar numa tigela: 4 colheres de sopa de sal; 1 colher de sopa de açúcar amarelo; um pouco de pimenta preta moída e 2 colheres de sopa de aneto.  De seguida vamos espalhar a mistura no salmão de um lado e de outro e envolvemos o filete em gaze, depois embrulhamos em papel de alumínio e colocamos num tabuleiro ou num pirex. Por cima do salmão colocamos algum peso distribuído pelo comprimento do filete ( podem usar pacotes de leite ou latas de conserva mais pesadas, para não as sujar ponham um pouco de película aderente para separar as superfícies). Deixem no frio durante 72 horas e não se esqueçam de escorrer o líquido que se acumula no recipiente todos os dias.
Depois de pronto este salmão aguenta-se vários dias no frio, mas se quiserem que renda mais podem cortar o filete ( se for grande) em doses e congelar. Come-se cortado fino, com tostas; em sandes; saladas ou pastas.
Espero que se divirtam a fazer este salmão.Deixo-vos com o estado de espírito de hoje…

Manual de sobrevivência volume I :P

Por inúmeras ocasiões tenho amigos que me falam do drama diário de não saberem o que fazer para as refeições, isso, pelos mais diversos motivos:  “Tenho pouca coisa no frigorífico…”; ” Tou de rastos… tive um dia de cão!” ou mais comum: “Não tenho pachorra!”. Eu entendo todas estas posições … é de facto difícil, para não dizer desumano em alguns casos cozinhar por obrigação. Mas não tem de ser doloroso, há formas de contornar o bloqueio da obrigação de cozinhar, para isso iniciamos o ciclo de posts “Manual de Sobrevivência”, que em traços gerais poderá ajudar-vos a não ver a cozinha como uma câmara de tortura da Idade Média.

Podemos começar por alguns elementos que devemos ter em casa  para desenrascar:

–  Ovos;
– Salmão ou truta fumada ( vem embalado em vácuo e dá para manter no frio durante muito tempo);
– Mistura de salada ( rúcola, alface-frisada, acelgas, canónigos – encontra-se em qualquer grande superfície e aguenta-se alguns dias no frio);
– Cebola frita ( Vende-se no IKEA em embalagens e é óptima para fazer guarnições, sandes e omeletes);
– Aneto;
– Pimenta-preta;
– Sal;
– Vinagre balsâmico;
– Azeite

E que fazemos com esta tralha toda? Pegamos na mistura de salada e colocamos numa tigela funda, depois temperamos com um fio de azeite e um pouco de vinagre balsâmico. Depois cortamos o salmão ou a truta* em pequenos bocados, espalhamos por cima e deixamos de parte. De seguida batemos 4 ovos e adicionamos a cebola frita, o aneto, um pouco de pimenta e sal. Pegamos numa frigideira, pomos um fio de azeite e deixamos aquecer, colocamos os ovos na frigideira e deixamos cozinhar – não sei qual é o vosso gosto… mas eu odeio comer ovos mexidos demasiado secos, isso acontece por estarem muito tempo ao lume e ficam com uma consistência tipo esferovite, para evitarmos isso usamos uma espátula ou um salazar em melamina e vamos mexendo os ovos, como se estivéssemos a levantar um crepe, isso dá aos ovos um aspecto meio “ondulado” na frigideira e acabam por cozinhar todos por igual – quando o líquido tiver desaparecido quase todo desligamos o lume, assegurando que estes ainda ficaram com alguma humidade.

Assim ficamos com uma salada de salmão e uns ovos mexidos deliciosos, servimos imediatamente e acompanhamos com uma cerveja preta que fica um verdadeiro luxo com esta comida de “sobrevivência”.
Não se assustem, eu sei que escrevo muito mas isto não demora mais de 10 minutos a fazer 🙂
Acompanhem ao som de Florence and The Machine …

* Pessoalmente gosto mais de utilizar salmão ou truta curada em casa, fica mais saboroso e sai muito mais barato…nos próximos dias mostro-vos como se faz.